Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

Especial Ano Novo: Remise da Boavista

O local mais importante para os eléctricos clássicos do Porto era a Boavista. Já desde a abertura da segunda linha em 1874, situava-se aqui a sede da CCFP. Era a casa dos carros de tracção animal, carros a vapor e carros eléctricos. Em 1928 (28 de Fevereiro) a remise da Boavista foi destruída por um grande incêndio. No mesmo local, foram construídas uma nova remise e novas oficinas com um total de 20 linhas.

Com a redução dos serviços de eléctricos, a importância da Boavista foi reduzida. Em 1988 a Boavista foi substituída por Massarelos como remise de serviço. As oficinas foram mantidas na Boavista. Também os carros eléctricos fora de serviço eram ainda guardados na Boavista. Devido a obras, a Boavista foi usada de novo durante alguns períodos como remise de serviço: Março a Julho de 1991, Junho a Novembro de 1998 e Fevereiro a Maio de 1999. Inicialmente, também as oficinas dos autocarros e dos troleicarros eram na Boavista. As estações de recolha deste veículos sobre pneus eram sempre na Carcereira (desde 1948) e na Areosa (desde 1968). Em Agosto de 1999 a remise da Boavista acabou por ser completamente evacuada e demolida. Nesse local está a "Casa da Música".

Todas as fotografia  e textos constituintes das reportagens fora retiradas do site:

www.tram-porto.ernstkers.nl/pt/

Pedro Gomes às 10:00
|