Sexta-feira, 12 de Março de 2010

STCP promove camapanha de sensibilização

Um grupo de 18 alunos da EB 2-3 Ramalho Ortigão, fardados de agentes da PSP, participou hoje numa acção de sensibilização promovida pela STCP junto dos comerciantes da Praça da Batalha e ruas adjacentes, chamando a atenção para a necessidade de não estacionar indevidamente, em particular nos carris do eléctrico histórico.A iniciativa, que partiu da empresa de transportes colectivos do Porto, contou coma presença da Governadora Civil do Porto, Isabel Santos, e com o apoio e colaboração da PSP, da Polícia Municipal e da DREN - Direcção Regional de Educação do Norte.
De acordo com os folhetos informativos distribuídos pelas diversas "brigadas" de "mini-polícias" fardados a rigor - todos alunos do referido estabelecimento escolar - nos últimos dois anos 647 viagens dos eléctricos históricos ficaram por realizar, em virtude do estacionamento ilegal.
Segundo Sandra Lameiras, administradora da STCP, no próximo dia 24 realizar-se-á nova acção semelhante, desta vez nas imediações do Hospital de Santo António e zonas do Carmo e Clérigos, com a participação da EB 2-3 de Miragaia.
"Esta acção surge na sequência de outras já promovidas em parceria com a Polícia Municipal do Porto e envolve crianças oriundas de um território educativo de intervenção prioritária com contextos sociais complexos e que, ao vestirem uma farda da PSP, sentem uma outra responsabilidade e, porventura, uma outra forma até de encarar as forças de segurrança", declarou.
Por seu lado, António Leitão, Comandante da Polícia Municipal (PM), salientou a importância de campanhas como esta e o seu carácter preventivo e de sensibilização.
"A ideia que subjaz a este projecto é, sem dúvida, adoptar uma atitude preventiva, mas também aproximar os mais novos de instituições que têm sempre as portas abertas para os receber", referiu.
"Qualquer instituição que tem a possibilidade técnica e legal de reprimir pela autuação também terá de ter a sabedoria suficiente para adoptar outras estratégias preventivas que impeçam determinado tipo de comportamento, como é o caso do estacionamento indevido. É que, para nós, a parte mais fácil é autuar e rebocar. A mais difícil é convencer as pessoas a não deixar lá o carro", concluiu o Comandante da PM.

www.cm-porto.pt

Pedro Gomes às 21:00
|